single product

Oráculo do Pão

R$125,00

Um oráculo com 33 cartas para se usar com alegria, com sabedoria. Como mandar o coração.
A publicação Oráculo do Pão – Alquimia & Milagre, de Magdala Ferreira Guedes (Magui), é composta por uma caixa com 33 cartas com mensagens inspiradoras no papel couché fosco 300g tamanho 9,8x 15 cm acondicionados em uma caixa com um livreto.

18 em estoque

Simulação de frete


SKU: prd-00162 Categorias: , Tags: ,

Descrição

“Para entrar em contato com a alma. Para ouvir o coração. Para abrir o coração. Uma receita, trinta e três virtudes.

Um oráculo para se usar com alegria, com sabedoria. Como mandar o coração.””

A publicação Oráculo do Pão – Alquimia & Milagre, de Magdala Ferreira Guedes (Magui), é composta por uma caixa com 33 cartas com mensagens inspiradoras e um livreto.

Pão é comunhão. É o partilhar. É o compartilhar. É o Cristo em nós a cada dia. É a união com a terra. A conexão com o céu. É o suor do rosto. É a benção do Deus. É o poder masculino do fogo. É a força feminina da transformação. Pão é oferenda, É a multiplicação. É magia. É milagre. Pão é doação. É dos homens e dos deuses. Humanidade e imortalidade. Abundância e benção. Pão é sobrevivência. Pão é evolução. Pão pra acompanhar. Pão pra comer junto. Pão pra dar sabor. Pão pra saborear. Pão humano, pão divino. Corpo e alma. Pão é reunião.

Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome.
Desde sua criação o pão tem sido companheiro constante do homem. Com o homem construiu civilizações, derrubou impérios, criou países, navegou mares nunca dantes navegados. Viveu entre reis e plebeus, sacerdotes e ateus, cristãos e pagãos. Profano e sagrado. Colonizou e foi colonizado; civilizou povos; miscigenou-se; globalizou-se. Do moinho manual ao advento da tecnologia, a história do pão conta seis mil anos de história dos homens.

E então a mulher domou o trigo.
Da terra brotou o grão. Semeado ao vento. Aos cuidados da chuva. Ao sabor do tempo. O homem à terra estendeu a mão e rasgando-lhe o ventre ali depositou sementes. E regou, cuidou, cultivou, venerou. À terra rendeu cultos, rituais. E a terra, então, se entregou; abandonou a parceria com o vento e do homem se enamorou. E o homem parou; criou raízes; uniu-se ao chão.

E o trigo domesticou o homem.
A mão que derruba a caça, é a mão que remexe a terra. É a mão que colhe o fruto. É a mão que torra o grão. É a mão que mistura a água. A mão do homem que cria o pão.

E o pão se fez do homem um eterno companheiro.
Da sabedoria egípcia, arquitetura e alquimia construíram o forno, transformaram a massa e assaram o pão. De ervas, azeite e especiarias. De formas esculpidas. De sabores diversos. A arte do pão. O tempo. A paciência. O cuidado. O esmero. A ciência. O povo do Nilo fez-se mestre. Pão alimento. Pão salário. Pão riqueza. Pão domínio. Para os hebreus, pão para Deus. Para os gregos, Deusa do pão. Para os romanos, profissão. Para os cristãos, pão é vida. Para os pagãos, pão é devoção. Para a Idade Média, pão foi veneno. Para os tempos modernos, pão é revolução. Para quem faz, pão é criação. Transformação. Intenção. Para todos os que necessitam, eis o milagre do pão.

Pão bento. Pão Santo. Pão nosso de cada dia.
As mãos afagam a farinha, reverenciam o grão e a terra, agradecem a força da sustentação. Colocam água, reverenciam e agradecem às nascentes as dádivas da purificação. Misturam o fermento, reverenciam o ar, agradecem seus ensinamentos de leveza e multiplicação. O sal acrescenta o vigor, a manteiga, a união, e o açucar, a doçura para que se comece o pão. Amassam com amor e intenção, enquanto os elementos se unem e formam a mágica massa entre as mãos. Massa e mãos descansam, desfrutam da arte da paciência e da contemplação. Novamente misturam e para que a massa presente se torne única, modelam como crianças, recheiam de ervas, frutas secas ou só de intenção. Levam ao forno, reverenciam o fogo, agradecem a transformação sagrada da massa em pão. Acolhem o pão saído do forno, sentem sua beleza, sabor e cheiro em profusão. Tornam o pão nosso de cada dia um compartilhar, íntimo ou coletivo, recheado de boa intenção.”

Informação adicional

Peso0.2 kg
Dimensões2.5 × 16 × 11 cm